sábado, 14 de junho de 2008

Sex and the City, and friends, and love


Quem não viu o filme, aviso que há pequenos detalhes aqui...
Um ano de espera, mas sem dúvida, um ano que valeu à pena. Na sexta-feira as plebéias e amigas queridas Grazy, Bel, Tati e eu fomos ao cinema ver o longa dessas quatro mulheres irresistíveis e suas vidas cheias de glamour, piadas, moda, amor e drama porque afinal vida de mulher se não tiver drama não tem graça por mais que digamos que isso não é verdade.
Numa sala de cinema lotada, na qual tinha no máximo uns 15, 20 homens, podia se ouvir snifs, snifs em todos os lugares, garagalhadas desenfreadas e sentir que em determinados momentos todas nós já passamos por algo parecido mesmo sem estar usando um Manolo Blahnik.
Para mim ver o filme de Carrie, Samantha, Charlotte e Miranda com as minhas amigas foi simbólico e emocionante. Por mais que cenas como a de Carrie casando com Big após o papelão que ele fez ter sido simplesmente surreal - apesar de saber que tudo nesse mundo pode acontecer -, as cenas de amizade entre as quatro eternas mocinhas de Nova York são extremamente tocantes e reais! Sim, reais! Na saída do filme a Tati me perguntou: – Delas quem você é? Eu não soube responder na hora, mas agora acho todas nós temos um pouquinho de cada uma e sem ter que especificar é melhor ainda. É amiga, acho q sou um pouquinho de cada uma, a não ser pelo fato da Samantha ser uma tarada... hahahahahahahahahaha
Óbvio que entre os snifs, snifs da noite estavam o meu e o da Bel. Foi inevitável.
Em Sex and the City - O Filme havia muitas coisas que queria para mim e uma delas é o emprego de assistente da Carrie. Com certeza é o emprego que eu quero caso não ganhe na Mega Sena e que será tão difícil quanto ganhar o bolão de semana que vem. Mas entre tantas coisas que pudemos ver no filme, tantos sapatos lindos, tantos vestidos de casamento maravilhosos, o cabelo castanho de Carrie, entre outras coisas, há algo que tenho e não troco por nada nesse mundo que são as minhas amigas.
Então aqui fica um pedido: não se mudem para muito longe do Rio, de preferência não se mudem nunca porque a vida sem vocês seria incompleta. Ok, ok, meloso esse post né? Mas fazer o que?! Se acontece em Nova York, acontece no Rio também.

2 comentários:

Grazy Vedder disse...

AAAMIGGAAAAAAAAA...SEMPRE ESTAREMOS JUNTAS!!

É claro que não será em um restaurante chique de Manhattan, mas sempre teremos o Cobal do Humaitá....SEMPRE!!!

Bjssssssssssss!

Juliana Aquino disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Cobal, sensacional!!
Muitos beijosssssssssssss