domingo, 11 de maio de 2008

Diamantes não quebram

Bem... Vamos lá. Mais um post pra descarregar e extravasar.

Dia estranho. Ao mesmo tempo vivo a alegria de ter a família reunida, afinal, é véspera de Dia das Mães, e uma tristeza muito grande que vem e vai. Acho que já falei aqui da tristeza que é ver os amigos sofrerem com coisas pesadas... Mortes, perdas, doenças etc. Sei que não é agradável falar disso, mas acredito que seja necessário. Ao menos pra mim...

Antes de entrar em detalhes (e não serão tantos detalhes), venho descrever um tipo de relação. Existem pessoas que passam pela nossa vida apenas para deixar lições. Aquelas pessoas com quem nem temos tanta intimidade... São colegas de trabalho, colégio e faculdade ou amigos, irmãos, namorados e namoradas de amigos. Pessoas que não chegam a ser confidentes... Às vezes nem mesmo temos o endereço, o telefone, nem sabemos exatamente de gostos e desgostos. Mas conhecemos parte da história, trocamos algum sorriso, simpatizamos, vamos com a cara...

Pois é de uma pessoa assim que venho falar. Uma pessoa com quem não tenho tanta intimidade e com quem tenho ou tive vários momentos dos citados acima. Mesmo que não sejamos amigos próximos, sei que um laço foi construído. Foram alguns encontros em sociais de amigos em comum, algumas trocas de palavras, eventuais opiniões, risos ou cumprimentos.

O tempo passou um pouco, nem a vi tanto. Viramos amigos de orkut, mas daqueles que fazem número e trocam recados em aniversários. Tudo levando a crer que seria apenas mais uma pessoa daquelas da qual gostamos, mas com quem não viveremos grandes experiências. Mas o tempo trouxe a tal notícia desagradável.

É sempre aquilo... Pensamos na pessoa, lamentamos. Mas, em um segundo momento, acabamos até nos preocupando mais com os amigos em comum, aqueles que são mais próximos da pessoa e precisarão estar lá, do lado dela. Eles darão mais força que nós e vemos que o que precisamos fazer é dar força a eles. Ser o calço que precisam pra não desabarem e levantarem o lado que mais precisa.

Não sabia como falar com a pessoa em si. Não sabia se deveria tocar no assunto. Mas acabei fazendo... E a resposta foi até mais comovente do que o esperado. Porque ouvi nossos amigos dizendo que ela já havia dito o quanto simpatizava comigo. Senti-me importante e, principalmente, mais que um simples calço. Vi que devia realmente ser um suporte maior.

Pois bem... Exatamente hoje, um dia de reencontro familiar, e de expectativas de novos encontros em um domingo maternal, esta pessoa está em sua maior batalha pela vida. Usando as metáforas já recorrentes, usadas pelos que estão a volta dela, um leão que mostra a força que tem, um diamante que mostra o quanto vai ser difícil de quebrar...

Estive muito longe desse blog, não postei mais. Até porque minha vida está seguindo outros rumos, em vários sentidos. E apesar de boas notícias na vida pessoal, fiquei desanimado e desiludido em outros aspectos. E foi aí que o exemplo dessa pessoa surgiu como mais um tapa na cara. A vida é grande demais pra se deixar pra lá. Em nenhum momento ela desanimou. E os que estiveram com ela também não...

Bem, peço perdão pela melancolia. Mas, de alguma forma, queria fazer mais por essa pessoa. E escrever foi a maneira que encontrei. Além disso, passar o exemplo dela adiante é sempre mais.

Pra terminar, queria deixar aqui uma música interessante que ouvi hoje em um filme... Conhecida de muitos, é simples e direta. Deixo para os amigos desta pessoa batalhadora e para todos que, de certa forma, se identificaram com o texto. Tem a ver com amizade, com amores, relacionamentos, e com tudo que ainda nos mostra o quanto é importante ter e ser abraço, calço e força.

The Glory of Love
(Billy Hill)

You've got to give a little, take a little
And let your poor heart break a little
That's the story of,
That's the glory of love
You've got to laugh a little, cry a little
Until the clouds roll by a little
That's the story of,
That's the glory of love

As long as there's the two of us
We've got the world and all its charms
And when the world is through with us
We've got each other's arms

You've got to win a little, lose a little
And always have the blues a little
That's the story of,
That's the glory of love
That's the story of,
And the glory of love

5 comentários:

Juliana Aquino disse...

Amigo,
vc nunca será um calço e sim um amigo sempre importante!
Tenho certeza de q essa pessoa do texto é uma vencedora de qq jeito!
Beijocas

Ana Bia disse...

:) Beijocas pra vc

Grazy Vedder disse...

Meu querido,

vc só não é importante como um exemplo p/ todos nós, como amigo e como ser humano. Sorte nossa é ter vc em nossas vidas, principalmente a pessoa do texto.

Bjsssssssssss!

Mariana disse...

Alan, vc não sabe o quanto está sendo importante pra gente nesse momento! Seu texto foi de uma senisibilidade incrivel! Mto obriada por ser meu amigo!
bjs

r a c h e l disse...

Lindo texto. :*)